turnover

O que não te contaram sobre turnover

Férias & Co. lista dicas importantes para as empresas ficarem atentas ao que pode levar o colaborador a pedir demissão e compartilha planilha para calcular o custo do turnover 

Como diminuir o turnover? Esse é um dos constantes pontos de atenção de muitos RHs. Afinal, além de gerar muitos prejuízos para o negócio, a frequência com que profissionais chegam e saem da organização diz muito sobre a capacidade da empresa para atrair e reter talentos, algo que impacta diretamente na reputação da companhia enquanto marca empregadora. Por isso, é fundamental manter atenção aos detalhes dessa rotatividade e a tudo o que ainda não te contaram sobre ela. E é sobre isso que vamos falar nesse post.

Há dois tipos de turnover

O turnover pode ser involuntário, quando o colaborador é demitido. Mas também há o involuntário, quando o profissional pede demissão. Nesse segundo caso, porém, é fundamental atenção para dois pontos: a empresa sai em vantagem quando o tal colaborador apresenta desempenho ou postura abaixo do esperado pela empresa; e fica em desvantagem quando trata-se de um profissional-chave para o resultado dos negócios ou um profissional de talento que tenha perfil técnico e comportamental alinhado à companhia. Seja qual for o tipo de rotatividade da sua empresa, diminuir o turnover deve ser uma prioridade.

Quatro fatores que são negativamente afetados pelo turnover

Seja programada, inesperada ou emergencial, a saída de um colaborador sempre mexe, de alguma forma, com a rotina da organização. Os prejuízos para o negócio são diversos e variam de acordo com a situação. Entre eles, destacamos quatro:

  1. Financeiro – afinal, sabemos que processos de desligamento e contratação e treinamento de novos profissionais sempre geram custos financeiros para o negócio, enquanto demandam a energia da equipe interna ou a contratação de parceiros especializados nas ações;
  2. Conhecimento – diminuir o turnover também é importante para evitar perda de conhecimento, porque, por mais discreto que o profissional seja, ao sair da sua companhia ele leva detalhes das estratégias e da operação do seu negócio para o mercado, em alguns casos até mesmo para a concorrência;
  3. Qualidade do trabalho – em geral, nesse período entre a saída do profissional e a chegada de um substituto a equipe interna fica sobrecarregada ou ações e projetos ficam paralisados, o que impacta negativamente na qualidade da operação
  4. Satisfação da equipe – as possíveis sobrecargas de trabalho ou instabilidade na equipe tendem a deixar a equipe interna cansada, insatisfeita e estressada

Quatro motivos que levam o colaborador a pedir demissão

Vários são os motivos que podem levar um profissional a pedir demissão ou dificultar a missão da empresa na busca por diminuir o turnover. Mas uma pesquisa realizada pela FIA Employee Experience mapeou que as principais razões estão relacionadas à mudança na vida pessoal ou falta de equilíbrio entre vida pessoal e profissional, de ética na empresa ou de reconhecimento por parte do empregador. Com relação à qualidade de vida, é fato que hoje as pessoas já estão mais atentas à oportunidade de trabalho que demonstram alguma preocupação com a saúde e a qualidade de vida dos colaboradores.

Enquanto tenta diminuir o turnover, use-o a favor do negócio

Ainda que o empregador fique bastante insatisfeito com o pedido de demissão de um profissional, é fundamental que haja um convite para que o profissional participe de uma entrevista de desligamento. Quando bem estruturado, esse bate-papo serve como uma ótima fonte de boas ideias para promover ajustes na cultura organizacional, em processos de trabalho e na conduta de líderes e liderados.

Está (também) nas mãos do empregador diminuir o turnover

Acreditamos que é saudável que um colaborador saia da empresa após ter cumprido seu ciclo de aprendizagem e de contribuição dentro da organização. Porém, é fundamental que, enquanto ele estiver dentro de casa, a organização cuide para que ele não tenha motivos para sair. Ela pode fazer isso por meio de:

  • adequada administração do negócio;
  • salários competitivos;
  • benefícios diferenciados e inovadores;
  • cultura corporativa atrativa;
  • atenção à sobrecarga de trabalho;
  • entendimento da contratação como parte da estratégia do negócio.

Qual tem sido o custo do turnover para o seu negócio?

Para conhecer o índice de turnover do seu negócio, é preciso fazer um cálculo estratégico que considere o número de admissões, demissões (voluntárias e involuntárias) e de colaboradores ativos. Para fazer esse cálculo com mais precisão, clique aqui e acesse o kit que preparamos para você.

kit turnover
Facebook
Twitter
LinkedIn
  • Receba nossa Newsletter


  • Categorias


  • Posts recentes