estratégia de recursos humanos

Estratégia de Recursos Humanos: oito motivos para aderir a essa boa prática

Dentro de uma empresa, o RH é o grande guardião das pessoas. Hoje, porém, de uma maneira mais ampla. Isso porque, para agregar mais valor à rotina da organização, a estratégia de recursos humanos deve passar pelo conhecimento de informações-chave da companhia. É preciso que esse time se posicione e seja percebido como parceiro do negócio. Afinal, não é só com tecnologia que se mantém ou eleva a competitividade de uma organização. Existe a necessidade de ter dentro de casa os melhores profissionais para o dia a dia ser produtivo. Saiba mais nesse post.

Cinco prioridades na gestão de pessoas em 2022

De acordo com estudo do Great Place to Work, considerando o tópico gestão de pessoas, entre as prioridades do RH para o ano de 2022, cinco se destacam. São elas: desenvolvimento e capacitação das lideranças; cultura organizacional; comunicação interna; experiência do colaborador; e novas políticas e novos formatos de trabalho. Tudo para que os profissionais não apenas executem as suas tarefas, mas que as façam colocando em prática sua inteligência, criatividade, espírito de equipe e resiliência. Isso para citar apenas algumas habilidades.

Estratégia de recursos humanos: a importância de ter uma

No dia a dia da companhia, a estratégia de recursos humanos existe para garantir que as pessoas certas estejam sentadas na cadeira adequada, enquanto atendem ou superam as expectativas do negócio. É, ainda, função da área promover ações para aumentar a produtividade, diminuir o turnover, gerenciar o clima organizacional, controlar o absenteísmo e elevar a satisfação dos colaboradores e o valor da marca empregadora.

Oito ganhos da empresa ao ter um RH estratégico

Uma estratégia de recursos humanos eficiente deve ser construída com base em informações sobre onde a empresa está, onde deseja chegar e quais caminhos precisam ser percorridos para alcançar esse objetivo. Assim, os profissionais da área têm mais chance de atuar como verdadeiros parceiros do negócio. Na prática, isso quer dizer, criar, colocar para funcionar e manter ações que possam beneficiar a organização com:

1. Melhores contratações

O RH que conhece a estratégia do negócio de maneira profunda tem mais chances de identificar o melhor candidato entre as opções existentes, tanto do ponto de vista do perfil técnico quanto comportamental.

2. Redução do turnover

Por reconhecer o quanto a saída de um colaborador pode interferir no dia a dia da organização, no alcance dos objetivos do negócio e na qualidade da entrega dos times, o RH estratégico busca formas para reduzir o turnover e se esforça para cuidar dos profissionais enquanto eles ainda estão dentro de casa.

3. Aumento de produtividade e engajamento

Graças ao foco em pessoas, o perfeito alinhamento com o negócio e a proximidade com os líderes, o RH estratégico está sempre atento às oportunidades de fazer com que os membros da equipe entreguem à empresa mais do que o seu tempo, ou seja, seu melhor nível de execução.

4. Mais controle do absenteísmo

É, ainda, papel do RH estratégico manter atenção ao bem-estar físico, mental e emocional dos colaboradores. Aqui, falamos não apenas sobre remediar, mas também de prevenir. Tratando o tema como uma ação contínua e não emergencial.

5. Elevação da qualificação do time

Uma equipe de RH estratégica também se atenta ao mapeamento e acompanhamento das necessidades de melhoria dos membros do time por meio do incentivo de reuniões de feedback entre líderes e liderados. Alguns RHs mais maduros e/ou financeiramente estáveis chegam a patrocinar algumas ações de qualificação e desenvolvimento.

6. Melhora no clima organizacional

Anualmente, muitos RHs promovem a famosa pesquisa de clima organizacional, que tem como objetivo medir qual é a percepção dos colaboradores com relação à empresa, aos seus pares de trabalho, aos líderes e a forma como são tratados. É, sem dúvida, uma excelente ferramenta para identificar pontos de melhoria no dia a dia da operação e observar a saúde mental da equipe.

7. Elevação do valor da marca empregadora

Toda organização que se preocupa genuinamente com sua equipe, no discurso e na prática, tende a motivar essas pessoas a se tornarem embaixadores da marca, seja dentro da empresa ou da porta para fora. Algo que reflete diretamente na atração e retenção dos melhores profissionais.

8. Otimização dos investimentos em pessoas

Quando todos esses fatores estão rodando de maneira saudável, a empresa tende a gastar menos com demissões e substituições de profissionais. Dessa forma, sobra mais orçamento da área para investir em quem está dentro do negócio.

Benefícios para funcionários: um importante passo para atrair e reter profissionais

Mais da metade (53%) dos líderes entrevistados pelo mapeamento do GPTW afirmaram que, em suas empresas, a política de benefícios para funcionários sofreu alterações durante a pandemia. A principal delas foi a inclusão da oferta de ações relacionadas ao bem-estar. Isso acontece porque cada vez mais os colaboradores estão valorizando a própria qualidade de vida e dispostos a desenvolver suas carreiras em empresas alinhadas a esse valor.

Nesse quesito, acreditamos ser importante destacar que um pacote atrativo de benefícios para funcionários vai além de oferecer uma remuneração atrativa, plano de saúde ou horário flexível. Para atrair e reter os melhores profissionais, é fundamental investir na qualidade de vida dessas pessoas de maneira inovadora e útil, como, por exemplo, oferecendo crédito de viagem como benefício.

Como você pôde ver, a estratégia de recursos humanos é parte fundamental do sucesso de uma organização. A boa notícia é que, se essa não é a realidade na sua companhia, ainda dá tempo de modernizar o seu RH para 2022. Vamos conversar mais sobre esse assunto?

Facebook
Twitter
LinkedIn